VEJA TAMBÉM:
Reproduzimos a seguir relato de colegas do DRH que estiveram na data de hoje conversando com os gabinetes dos deputados na Assembléia Legislativa, em favor de nosso reajuste:
Em grupo de colegas de oposição à atual direção, estivemos na Assembleia Legislativa, na tarde de hoje, 26.11. Passamos em alguns Gabinetes, dentre os quais o do Dep. Alexandre Postal, líder do governo e relator do conjunto de PLs de reajuste de 8,13% a várias categorias.
 
Fomos recebidos pelo Chefe de Gabinete Fabiano Geremia. Em uma conversa extensa, ele reiterou que "não há dinheiro", que "estudam para ver uma luz que os permitam pagar", na Secretaria da Fa­zenda, inclusive mencionou que estudam "qual índice seria possível" para o ano que vem. Que não se tratava de um problema orçamentário, como nós afirmávamos, da LDO de 2014, mas financeiro, pois não haverá recursos. Tradução: não sairá nada em 2015.
 
Em seguida, nosso grupo de colegas do 1º e do 2º graus visitou novos gabinetes.
 
Outros assessores parlamentares nos relataram certo nervosismo por parte da direção do Sindjus e houve um que referiu-se ao diretor Fabiano como "desesperado" em função de ter um acordo não hon­rado. Nos garantiram que já está acertado que a retroatividade não será concedida.
 
Está na hora de assumirmos nós mesmos a luta que delegamos a essa direção, sem saber que ela fazia acordos espúrios de "armistício". Acabou a moleza, estamos furiosos por termos sido engana­dos e precisamos agora mostrar nossa justa indignação. Vamos todos nos reunir no meio da Praça da Matriz e dar um basta nisto tudo. Neste funesto dia 1º.12, em que o Pleno terminará de votar o PCS que nós cansamos de dizer que não aceitamos.
 
Todos a Porto Alegre na próxima terça!
 
 
(assinam este relato Luis Diomar Schwarzbold e Régis Paulo Pavani, ambos do DRH)

Assista abaixo o vídeo em que o diretor Davi Pio revelou a existência do "armistício", na Assembléia Geral de 11 de setembro de 2015:
 

ARMISTÍCIO, ou de como ceder à chantagem patronal para obter um reajuste mínimo... sem obtê-lo!

 

movimento indignação