O Movimento Indignação, com pesar, participa a seus simpatizantes e leitores deste blog, o falecimento do  Sr. Almiro dos Passos, pai de Ubirajara Passos - o Bira (um dos editores deste blog), ocorrido hoje, às 17h30min, na cidade de Gravataí-RS

Almiro dos Passos nasceu em 19 de dezembro de 1924  em Fazenda Passos, município de Santo Antônio da Patrulha-RS.

Cumpriu missão de militar como Cabo do 3º Batalhão de Engenharia, de 1946 a 1949, em Porto Alegre;  Comerciante (1949-1954) em Fazenda Passos, migrou para Gravataí em 1954,  estabelecendo-se, em sociedade com seu tio - Ocívio de Oliveira, com fábrica de móveis e, posteriormente, com loja de móveis no centro da cidade.

Em 1960, foi contratado por Leonel Brizola como professor do ensino primário na rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul, lecionando em várias escolas do interior de Gravataí: em Santa Tecla, Granja Esperança, Passo Grande e, por último, na Escola Rural de Caveira, que transferiu, como diretor, em 1970,  para a Vila Castela Branco,  no distrito sede do Município de Gravataí, onde  aposentou-se em 1995, aos 35 anos de serviço, já então denominada Escola Salvador Canellas Sobrinho.

Foi professor, igualmente, na rede municipal de Gravataí, nomeado por seu primo, o então prefeito Dorival de Oliveira, em 1973, na Escola Especial Cebolinha, onde lecionava a disciplina de ofício de  marcenaria.

Militante brizolista e marceneiro a vida toda, foi conselheiro do CPERS-Sindicato no núcleo de Gravataí, e morreu convicto de seus ideais, profundamente identificados com os sofrimentos do povo, e lamentando, profundamente, os caminhos do Brasil sob o governo de Lula.

Professor nos tempos em que os manuais de Filosofia ainda guardavam seu valor nas classes, chama atenção ao fervor com que "seu" Almiro -como era chamado carinhosamente, entregava-se à causa do trabalhismo . Conta-nos o Companheiro Bira que, nos tempos de menino, curioso com a saliência de um quadro na sala da casa paterna, dedicado ao Padre Reus - considerado milagreiro, descobriu que a imagem do padre tinha, na verdade, a função de encobrir outra imagem em tempos de ditadura militar,  a do grande líder Leonel de Moura Brizola.

"seu" Almiro com a neta Isadora no colo,

ladeado pelo Bira e sua esposa Janaina

(setembro de 2009)

Côncios de que Almiro dos Passos cumpriu,  generosamente, sua missão, entre nós, com seus 85 anos de vida bem vividos, o Movimento Indignação expressa seus sentimentos de solidariedade aos enlutados: Nosso Companheiro de movimento e blog Ubirajara, o Bira,  e sua filha Isadora;  Dircelene Passos Silveira e suas filhas, Juliana e Vanessa.

 Ao Companheiro e às Amigas queremos dizer que devem  orgulhar-se da vida e obra  do pai e avô,  pois a preocupação que o Companheiro Professor teve com a humanidade brasileira, até seu derradeiro momento, é algo de exemplo dignificante para todos nós.

As exéquias têm lugar na cidade de Gravataí-RS, na Av . Dorival de Oliveira, capela ao lado do n. 1.586. O sepultamento dar-se-á amanhã, 08-11, às 15h, no cemitério do Rincão da Madalena.

 

Descanse em paz, professor  Almiro dos Passos.

 

Movimento Indignação.